Assinatura RSS

Denúncia de transfobia pesada: tumblr que ridiculariza e ironiza a identidade de pessoas trans*

Publicado em

 

Um tumblr feminista chamado Correio Misógino está veiculando prints privados do meu perfil, ridicularizando a mim e outras pessoas trans* com nossos nomes civis (levemente modificados ironizados), além de outros absurdos transfóbicos.

Entre as pessoas afetadas estão Eu, Leda, Juno, Samie, Vivien Valentine, Elbs e Raziel.

A Leda, em particular, teve uma foto do corpo dela que ela tirou para se empoderar ridicularizada. Se isso é feminismo, eu não sou feminista.

Essa não é a primeira vez que acontece, e peço a todxs que são comprometidxs à causa trans* que denunciem esse blog no tumblr através da função ignore user e também denunciem na Safernet.

O tumblr foi veiculado e encorajado pela página Polêmicas Feministas, que esses dias mesmo disse que mulheres trans* eram homens que faziam “cosplay” de mulheres, que eram estupradoras, entre outras barbaridades que podem ser conferidas nesse link.

Peço que denunciem a página também pelo extenso teor transfóbico.

Não preciso repetir que nenhum tipo de transfobia passará, vindo de onde vier. Eu espero realmente que as feministas aliadas à causa trans* se posicionem contra esse (e outros) absurdos que ocorrem na rede e que muitas vezes ficam impunes.

Não nos calaremos diante dessas agressões. Nosso silêncio não irá nos proteger.

Aproveito para divulgar, de novo, o site do FeministsAgainstTransphobia, que é um projeto maravilhoso de feministas que decidiram se posicionar contra a transfobia que infelizmente muitas vezes corre solta dentro do movimento. Há uma tradução da declaração do site feita pela Leda e publicada no blogue do Transfeminismo.

 

Aquele momento bizarro no qual uma "feminista" é transfóbica

Aquele momento bizarro no qual uma “feminista” é transfóbica

 

 

 

 

Anúncios

Sobre Hailey

Tradutora residente em São Paulo; Pesquisadora das áreas de Linguística, Teoria Queer, Gênero e (Trans)feminismo. Transfeminista e ativista por Feminismo Intersecional.

»

  1. denunciado está.
    divulguemos.
    denunciem.

    Responder
  2. Denunciei e estou divulgando.
    Transfobia não passará!

    Responder
  3. Moça, isso não é feminismo e tenho certeza que quem é feminista de verdade esta muito chocado e revoltado com esse fato assim como você !! Denunciarei o blog que ta fazendo essas barbaridades

    Responder
  4. Mariana Oliveira

    Impressão minha ou deletaram todo o conteúdo transfobico?
    Essas “feministas”…

    Responder
  5. Schopenhauer diz “Toda verdade passa por três estágios. No primeiro, ela é ridicularizada. No segundo, é rejeitada com violência. No terceiro, é aceita como evidente por si própria.”. Acho que a causa trans está entre o primeiro e o segundo, quase toda no segundo. Com paciência chegamos lá. Sou cis, feminista e contra a transfobia. Mas não dá pra falar que o feminismo dessas pessoas não é feminismo, existem diversas maneiras de ser feminista, infelizmente essa é uma maneira segregadora. Vamos lutar por um feminismo que não o seja.

    Responder
  6. Marina Rodrigues

    Me pergunto o quão amargurada uma pessoa (que deveria ser um pouquinho + esclarecidx das ideias por conhecer o movimento feminista) tem de ser com a própria vida a ponto de fazer um tumblr pra humilhar desconhecidxs ~ que já são constantemente humilhadxs pelo resto da sociedade. Cacete, se você não concorda com a teoria queer beleza, vai debater sobre isso nos seus foruns radfems transfobicos nos confins da internet. Mas criar um tumblr pra humilhar pessoas? Desculpa, Hailey, mas eu não entendi o porquê de você ter chamado essxs doentes de “feministas”. Depois ainda me perguntam o porquê de eu não gostar de radfems. Vou falar uma coisa aqui: nenhuma das que eu tenho adicionadas no facebook falou um “A” sobre o caso. Engraçado que quando é pra falar sobre a teoria queer (que elas pouco entendem) e pra pirar numas teorias malucas da conspiração de ~mascus que se fingem de mulheres pra desestruturar o movimento feminista~ elas enchem a boca quase todo dia. Mas cadê o texto de 200 mil linhas quando é pra defender a amiguinha que claramente foi atacadx injustamente? E a sororidade que elas tanto defendem? Que ódio, viu.

    Responder
    • Marina Rodrigues

      Ah, e não que isso faça diferença (não deveria fazer), mas sou cis, hétero, de classe média/alta e tenho plena noção dos meus privilégios com outras mulheres. Ser mulher não me impede de ser opressora!

      Responder
  7. Eu denuncie no FB e eles recusaram,daí eu enviei um comentário reclamando.

    “A página tem conteúdo preconceituoso,pois fere a dignidade das pessoas transgêneros que estão sendo vilipendiadas por esta página. Creio que não é demais saber que, segundo a Constituição da República Federativa do Brasil, em seu artigo 1º incisos e III e IV. a dignidade humana é um dos princípios fundamentais do Estado Brasileiro bem como o princípio da não-discriminação.

    TÍTULO I
    Dos Princípios Fundamentais

    Art. 1º A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos:

    III – a dignidade da pessoa humana;

    IV – promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.

    A página também fere os direitos e garantidas fundamentais das pessoas trans*. Dentre eles estão:

    TÍTULO II
    Dos Direitos e Garantias Fundamentais
    CAPÍTULO I
    DOS DIREITOS E DEVERES INDIVIDUAIS E COLETIVOS

    V – é assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indenização por dano material, moral ou à imagem;
    X – são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação;

    Fora que a página pratica crime contra à honra passível de punição,segundo o código penal. A saber:

    CAPÍTULO V
    DOS CRIMES CONTRA A HONRA

    Calúnia

    Art. 138 – Caluniar alguém, imputando-lhe falsamente fato definido como crime:

    Pena – detenção, de seis meses a dois anos, e multa.

    Difamação

    Art. 139 – Difamar alguém, imputando-lhe fato ofensivo à sua reputação:

    Pena – detenção, de três meses a um ano, e multa.

    Exceção da verdade

    Parágrafo único – A exceção da verdade somente se admite se o ofendido é funcionário público e a ofensa é relativa ao exercício de suas funções.

    Injúria

    Art. 140 – Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro:

    Pena – detenção, de um a seis meses, ou multa.

    § 1º – O juiz pode deixar de aplicar a pena:

    I – quando o ofendido, de forma reprovável, provocou diretamente a injúria;

    II – no caso de retorsão imediata, que consista em outra injúria.

    § 2º – Se a injúria consiste em violência ou vias de fato, que, por sua natureza ou pelo meio empregado, se considerem aviltantes:

    Pena – detenção, de três meses a um ano, e multa, além da pena correspondente à violência.

    § 3o Se a injúria consiste na utilização de elementos referentes a raça, cor, etnia, religião, origem ou a condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência: (Redação dada pela Lei nº 10.741, de 2003)

    Pena – reclusão de um a três anos e multa. (Incluído pela Lei nº 9.459, de 1997)

    Creio que tudo isso demostra que a página fere direitos de outrem e que o direito à livre expressão não está abarcado neste caso. Portanto, não vejo razão desta página violadora de direitos continuar no Facebook influenciando mentes fracas para cometer e disseminar preconceitos.”

    Responder
  8. UUGH! Horror, bloqueado, denunciado e tudo mais. PQP. Não entendo essa preguiça de reconhecer os próprios privilégios… pqp.

    Responder
  9. Olha, é claro que transfobia é um problema e deve ser combatido. Ponto. Que bom que a página já saiu do ar.

    Mas não concordo com a atitude de acusarem feministas que não defendem o uso do banheiro feminino por pessoas trans, por exemplo, de não serem feministas de verdade.
    Vocês devem saber que existe uma literatura de feminismo radical sobre políticas trans e o quão controversa é a visão delas sobre o tópico… Existem visões contrárias dentro do feminismo assim como em outros movimentos políticos.

    Responder
    • “controversa” você quer dizer transfóbica. Tipo, se vc não defende acesso básico de pessoas a UM BANHEIRO, tá na hora de rever seu feminismo né amiga. A única coisa que impede feministas de apoiarem o uso do banheiro feminino por mulheres trans* é a ideia que mulheres trans* são homens e essa ideia é transfóbica. Então, sim eu vou continuar falando que se isso é feminismo eu não sou feminista. Feminismo pra umas privilegiadas eu não quero não, obrigada.

      Responder
      • Quero deixar claro que essa posição que eu usei como exemplo não é a minha. O que quis apontar com o meu comentário é a minha opinião pessoal sobre o problema de feministas atacarem as outras dizendo que elas não são feministas de verdade.
        É claro que nesse caso quem foi atacada (por esse tumblr ofensivo e desrespeitoso) foram vocês… e vocês podem falar o que quiserem sobre isso; não sou eu que vou dizer qual é a reação adequada.

        Responder
    • “Vocês devem saber que existe uma literatura de feminismo radical sobre políticas trans e o quão controversa é a visão delas sobre o tópico…”

      Exatamente: existe essa aberração chamada Feminismo Radical que já deveria ter sido abandonada há anos. Eu apenas daria risadas das loucas que volta e meia aparecem citando Andrea Dworkin, Robin Morgan ou Kate Millet, se o pensamento ilógico e puramente emocional delas ainda não estivesse influenciando indiretamente algumas feministas de hoje…

      Responder
  10. Só passei para repudiar publicamente toda essa loucura.

    Não dá para discutir com gente que ataca quem quer que seja com tal agressividade. Tão pouco quando estão simplesmente negando e criminalizando a minha identidade; Minha vida e expressão.

    Nesses termos nada é discutível.

    Vejam o mal que faz um discurso de ódio dentro de um movimento: Espalha-se o medo, a incerteza e a dúvida. Os ânimos ficam exaltados. Quem não tem acesso à informação adequada não consegue entender o que está acontecendo.

    As ações certas foram tomadas, mas também não quero subestimar todo esse discurso de ódio. Não é pouca coisa atrasar conquistas sociais. As pessoas oprimidas (seja lá qual for a opressão) não podem esperar.

    Responder
  11. Não se pode pegar atitudes e discursos de gente que se diz feminista e tomar como se representassem todo o movimento. Aliás, oS movimentoS, porque feminismo é a luta por equivalência independente do sexo – a partir daí, existem muitos pontos de discordância entre feministas sobre qual caminho tomar para atingir esse objetivo.
    Pra mim, o feminismo já deixou de trabalhar só com a dupla homem/mulher e hoje já encontramos cada vez mais espaço nos movimentos para outras identidades fora do padrão homem/mulher.
    Também vou denunciar a página e vou levar o caso para grupos feministas que frequento para ajudar a divulgar.

    Força! E vamos à luta!

    Responder
  12. Odeio transfobia, concordo com tudo o que vcs estão colocando, mas me explique uma coisa: Pq motivos uma pessoa feminista – cis ou trans – vai defender a Raziel? Logo a Raziel, que tem um blog que prega ódio às mulheres cis, que deixou vários comentários preconceituosos na página polêmicas feministas, fora as barbaridades que publica no blog dela. Entendo as razões dela para se revoltar com as postagens transfóbicas que a página fez, mas da mesma forma que nenhumx trans quer ver toda xs transgêneros serem ofendidxs por causa de picuinha pessoal que uma cis teve com umx trans em particular, eu como mulher cis tb não gosto de misoginia pra cima de mim, mesmo vinda de uma pessoa que tb sofre com o machismo.

    Eu só queria entender isso, pois ela fez várias postagens misóginas na página “Polêmicas” e NINGUÉM, absolutamente NINGUÉM a repreendeu. E vc, uma feminista declarada, está declaradamente divulgando seu apoio a ela. Ela me ofende quando fala que mulher cis não serve para nada, que somos inferiores, que deveremos ser extintas, que trans é melhor que mulher cis, que somos barangas, e demais barbaridades que publica em seu blog (que de certa forma bate com o que foi publicado por ela na página “Polêmicas”, então nem adianta dizer que é um blog fake).

    Raziel é uma misógina e da mesma forma que pessoas transfóbicas, racistas, classistas, homofóbicas não passarão, misóginas tb não!

    Responder
    • Porque o Feminismo não pode ser seletivo e julgar quais mulheres merecem defesa e quais não. Se fosse assim, existem toneladas de mulheres racistas, misóginas e transfóbicas – inclusive essas aí – e então elas não mereceriam ser defendidas caso sofressem ataques de uma página como, por exemplo, a orgulho de ser hétero? Eu as teria defendido por igual e jamais usaria machismo como ferramenta de ataque ao contrário delas que usam transfobia como arma. Isso é ética. Eu não gosto de Raziel e concordo com você, ela é uma pessoa horrível e eu a tenho bloqueada no FB. Mas isso não quer dizer que vou aceitar que a ataquem do ponto de vista da IDENTIDADE dela, ou seja dela enquanto trans*. Ela tem o direito de ser trans* tanto quanto eu. Ser trans* não muda o caráter dela nem pra melhor nem pra pior. Não faz dela nem mais nem menos misógina. E se eu defendo que meu ativismo é para todas as mulheres, eu não posso selecionar aquelas que eu julgo que o merecem.
      bjs

      Responder
      • Ah, sobre as postagens misóginas que ela fez na página do polêmicas eu não vi, porque como eu disse eu a bloqueei faz tempo. Mas desde já repudio qualquer bosta que ela tenha falado porque sei exatamente as coisas que ela fala. O que NÃO quer dizer que vou apoiar essas merdas e essa BAIXARIA que é esse tumblr. NÃO SE COMBATE machismo com transfobia. É o fim pensar assim, se o feminismo começar a achar que vai combater uma opressão atacando com outra, volto a falar: eu não sou feminista.

        Responder
        • Agora ficou mais claro e concordo com vc. O problema é que como não vi ninguém repreendendo os comentários misóginos que Raziel fez, e logo em seguida vi o nome dela citado aqui, deu a impressão de que talvez estivessem fechando os olhos e relevando o que ela dizia lá.

          Aqui os dois comentários mais graves que encontrei dela na página. Um que me ofende profundamente por eu ser professora de história (e sim, sou pobre) e outro completamente etarista:

          Raziel Sophia Imbuzeiro Isso ai é inveja pois provavelmente tens algum subemprego de professorinha de humanas e não podes nem comprar maquiagem.

          Mas só pra piorar: A gente não tem risco de pegar herpes das privadas públicas porque podemos fazer xixi em pé.

          Morram de Inveja, feministas obsoletas.

          Raziel Sophia Imbuzeiro “…. Uma mulher com anos de militância mimimi …”

          E é isso que acontece quando se põe internet no asilo.

          Responder
          • Só para lembrar que nenhum foi dirigido à mim até pq nem participei das discussões, mas como sou “professorinha de humanas”, me ofendeu tb.

            Responder
            • Eu não vejo problema algum em denunciarem essas merdas que ela fala e excluirem ela de espaços (EU pessoalmente a expulsei do grupo Transfeminismo) por causa dessas bostas. Mas a questão é fazerem isso POR QUE ela é trans* ou, como vejo muitas radfems fazendo de má-fé, associando ela ser trans* com ela ser misógina. Mas tem feminista que acha que mulher cis não pode ser misógina né, no mundo ilusório delas acho que nunca viram os comentários de mulheres sobre o caso New Hit por exemplo, cheio cheio de misoginia direcionada às vítimas. Mas aí parece que só mulheres trans* podem ser misóginas. Machismo é um projeto social, TODXS são afetados e TODXS reproduzem. A diferença é quem são as (maiores) vítimas e mulheres trans* recebem machismo E transfobia por parte do patriarcado. Por isso, não faz sentido algum feminismo transfóbico.

  13. Concordo com vc, vejo muitas feministas (não só as radfems) negando o machismo de mulheres cis pq elas supostamente não podem ser machistas, já que não se beneficiariam com isso. Ao meu ver isso cai em outro tipo de objetificação: a de que somos tão, mas tão vítimas que nem decisão autônoma sobre nossas posturas nós temos. Conheço mulheres que se declaram machistas, mulheres que tiveram acesso à informação, às discussões, e que mesmo assim afirmam isso deliberadamente.

    Quanto à misógina Raziel eu só atentei aos comentários que ela fez na página e no blog que ela cuida, nunca relacionando isso à questão da transexualidade dela. O que me incomodou foram os comentários. Ela ser trans ou não não faz diferença para mim.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: